Quem é você além de estudante?

16/03/2018

Uma reflexão de um estudante universitário que transformou sua jornada acadêmica

 

 

 

A lógica universitária para aqueles que pensam fora da caixa, sonham e insistem em ir de encontro com tudo que tá posto é sem dúvidas desafiante, propulsora, ao tempo que também corrobora com o desânimo em muitos momentos da nossa jornada. Como bons sonhadores seguimos em frente mostrando as dores e as delícias de não fazer mais do que a nossa obrigação: enxergar o outro para além do que ele é; ser empático aos problemas do mundo; doar uma das coisas mais preciosas desse mundo, o nosso tempo.

 

Na sala de aula, destaque para aqueles que inflam o ego e se digladiam para a manutenção de um coeficiente global igual ou superior a oito e meio e/ou nove. Aqueles que também reproduzem o mesmo discurso limitante e cego de que "estudante de curso X não tem nada o que se preocupar com trabalho voluntário, muito menos se for fora da área", e que "Centros Acadêmicos, Diretórios Acadêmicos, Executivas de Curso, Grêmios são coisas para estudantes que não têm o que fazer", "deixa isso para a galera de humanas". A lógica segue com "Empresas Jr, Enactus, Aiesec, Choice, programas de formação de lideranças... deixa para a galera das exatas".

 

Na minha jornada universitária tive a oportunidade (e ainda estou tendo) de participar de projetos transformadores que já me colocaram em lugares que eu jamais imaginaria (viagens, networking, crescimento pessoal e profissional e etc). Destaco a possibilidade durante dois anos consecutivos de representar o Nordeste em uma conferência em Harvard/MIT. Foram dois anos como finalista, entre os melhores estudantes universitários desse país. Será que coeficiente de rendimento basta?

 

Será que tais oportunidades cairiam do céu sem que houvesse o mínimo de protagonismo? As horas dedicadas a trabalhos voluntário, atividades extracurriculares e muita mão na massa sempre passam despercebidas aos olhos dos que sempre me apontam como sortudo.

 

Mas vamos à pergunta do título, quem é você é além de estudante?

 

  • Aquele(a) que nunca se permitiu parar para pensar nisso?

  • Aquele(a) que está bem obrigado(a) no mundo das maravilhas - só seu?

  • Aquele(a) que enxerga os problemas do mundo mas acha que nada pode fazer para resolvê-los?

  • Aquele(a) que prefere a zona de conforto do criticar do que a mão na massa do executar?

  • Aquele(a) que não se permite sonhar grande para além de se formar e ter um “bom trabalho”?

  • Aquele(a) que cansou de tudo e não tem esperanças em nada?

  • Aquele(a) que está disposto(a) a olhar para dentro e descobrir o seu propósito?

  • Aquele(a) que ainda não sabe?

  • Aquele(a) que é soldadinho de chumbo?

  • Aquele(a) que é igual a todos(as) os(as) outros(as) que já existem?

 

A universidade nos forma para quê e para quem? A universidade seria capaz de ensinar um pouco de propósito e sonho grande?

 

E na universidade da vida, o que você estuda? O que aprende e o que aplica?

 

Nunca permita que o ambiente universitário roube a sua identidade. Nunca permita limitar a sua vida ao curso que você faz. E sempre questione: o que eu sou além de estudante? Se tiver dúvidas na resposta você pode estar caminhando sem uma direção, apenas seguindo o fluxo. Seja protagonista!

 

Por Erivaldo Lima, Embaixador Choice 2.0 Turma #2.

 

Facebook
Twitter
Please reload

Já conhece a Experiência Changemaker?

A experiência em Inovação Social para profissionais do futuro.

Receba as novidades do Choice!

Mudar o mundo começa
com a sua escolha!
Vem pro Choice!

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • LinkedIn - Círculo Branco

© 2019 Movimento Choice. Todos os direitos reservados.