Queremos um novo jeito de trabalhar: Os diferenciais que os Millennials buscam nas grandes empresas

05/03/2018

Para início de conversa, quem são os millennials? Já adianto que eu sou um e você leitor tem grande chance de ser também.

 

 

 

Os Millennials ou Geração Y são as pessoas que nasceram no início dos anos 80 até por volta de meados dos anos 90, a chamada de geração do milênio. No campo profissional normalmente são guiados pelo propósito, imediatistas e dificilmente ficam sua carreira toda em um mesmo local.

 

Se você é um millennial e já teve a oportunidade de trabalhar em uma empresa tradicional e gerida por pessoas de outras gerações, é possível que já tenha se sentido desmotivado, não via sentido no que estava fazendo, queria ter mais funções, responsabilidades, liberdade, ansiava por crescimento mais rápido, entre inúmeros outros desejos incompreendidos por seus superiores.

 

É o choque intergeracional causado pela diferença de objetivos e aspirações entre gerações tão diferentes (Millennials x Baby Boomers e Geração X) . Esse conflito tem ficado cada vez mais evidente pois os millennials já são grande parte do mercado de trabalho e estão cada vez mais assumindo funções gerenciais.  

 

Com base na Pesquisa Anual sobre Millennials (The Deloitte Millennial Survey), realizada pela Deloitte, e no trabalho diário realizado pelo Choice, listei 5 diferenciais que os millennials buscam quando trabalham em grandes empresas.

 

1. Mentoria
 

A pesquisa identificou que a lealdade dos millennials com seus empregadores está ligada ao empregador compreender e apoiar o millennial em suas ambições de carreira e vida, além de proporcionar oportunidades de progresso para eles se tornarem líderes. E o que foi descoberto é que um processo de mentoria acelera, e muito, este processo. 94% dos millennials entrevistados que possuem acesso a mentoria no seu trabalho acreditam que recebem conselhos preciosos de seus mentores, 91% acreditam que os mentores estão interessados em seu desenvolvimento e 83% estão satisfeitos com os processos de mentoria.

O CEO da Delloite, Punit Renjen, tem uma frase interessante a respeito disso: “Não existe nenhum segredo e nem atalho para o sucesso. No meu caso, foi uma equação bastante simples: trabalho duro + uma dose de sorte + bons mentores”.

 

2. Engajamento com problemas sociais

 

Segundo a pesquisa, os Millennials tendem a permanecer mais tempo em empresas que se engajam na solução de problemas sociais. Eles se sentem empoderados e mais capazes de transformar o mundo a sua volta. Millennials que sentem que podem fazer a diferença no mundo são mais fiéis ao seu emprego. Além disso os entrevistados acreditam que as empresas têm enorme potencial para a solução destes problemas (potencial maior que de ONGs e Filantropia, por exemplo) mas por outro lado sentem que as empresas não usam todo este potencial enquanto outras entidades estão fazendo tudo que podem para superar desafios sociais.

 

3. Equilíbrio entre Vida Pessoal e profissional

 

Deixando de lado a questão financeira o fator que os millennials mais valorizam em um emprego é a possibilidade de ter equilíbrio entre sua vida pessoal e profissional. Eles não estão dispostos a se matar pelo trabalho e deixar de lado seus próprios sonhos, como muitos de nossos pais fizeram no passado.

 

4. Flexibilidade

 

75% dos millennials entrevistados gostariam de poder trabalhar em casa ou em outros locais onde se sentem mais produtivos, 51% acreditam que essa flexibilização traria um aumento significativo na produtividade. Adam Henderson, do Millennial Mindset especialista no comportamento dos millennials tem uma frase bem interessante sobre isso: “Se você não pode confiar em seus funcionários para trabalhar de maneira flexível, por que contratá-los?”. Empresas que adotaram políticas de mais flexibilidade para seus funcionários perceberam um maior desempenho e lealdade deles.

 

5. Propósito

 

Este ponto não foi especificamente citado nas pesquisas, mas vejo ele intrínseco em muitas atitudes de grande parte dos millennials. Esta é para mim a palavra chave desta geração. Os millennials não querem apenas viver por viver, trabalhar por trabalhar. Eles precisam se sentir úteis ao mundo e conectados com seu eu interior, precisam fazer as coisas com genuína intenção para se sentirem realizados.

 

Se você deseja uma mãozinha pra encontrar seu propósito, inscreva-se para o Programa de Embaixadores Choice 2.0. Conecte-se com gente boa e disposta a impactar a vida de muitas pessoas!

 

Para finalizar, em pouco tempo não estaremos falando mais dos millennials e a atenção estará toda voltada para a Geração Z, os Centennials. Um dado interessante é que 75% dos brasileiros entrevistados acreditam que os centennials trarão impacto bastante positivo para o ambiente de trabalho. Torçamos para que essa expectativa se concretize.

 

 

Na pesquisa a Deloitte entrevistou 8000 Millennials que possuem 3º grau e trabalham predominantemente em grandes empresas privadas. Destas 8000 pessoas 300 são brasileiras.

Pesquisas completas:
The Millennial Survey 2016
The Deloitte Millennial Survey 2017

 

Facebook
Twitter
Please reload

Já conhece a Experiência Changemaker?

A experiência em Inovação Social para profissionais do futuro.

Receba as novidades do Choice!

Mudar o mundo começa
com a sua escolha!
Vem pro Choice!

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • LinkedIn - Círculo Branco

© 2019 Movimento Choice. Todos os direitos reservados.