• Ana Machado

É preciso saber trabalhar sob demanda e se capacitar em 2021


Na primeira coluna deste ano para o Correio Braziliense, iniciei uma análise das principais tendências do mercado de trabalho em 2021. Continuo a trazer mais elementos para avaliar os cenários que serão comuns em nossa vida profissional durante os próximos meses.


Flexibilização das relações profissionais

Com a desaceleração da economia, o aumento do desemprego e o processo de ampliação do trabalho remoto ocasionado pela pandemia, as relações de trabalho tendem a ficar mais flexíveis. Neste contexto, as contratações não pressupõem exclusividade ou garantias de longo prazo. O modelo de atuação de profissionais sob demanda, por projetos, é uma tendência que deve se manter e se fortalecer neste ano.


O perfil de colaborador que melhor adere a este modelo tem alta escolaridade e rendimentos, realizando trabalhos de cunho intelectual. Para os profissionais com baixa escolaridade e remuneração, que realizam tarefas mais operacionais, esta situação é prejudicial, expondo-os a uma maior vulnerabilidade empregatícia.


Mesmo para o perfil mais aderente ao trabalho por projetos e flexível, existem alguns desafios que devem ser considerados. A gestão da agenda de trabalho e das entregas, assim como a constante prospecção de novos projetos, são fatores cruciais que devem ser equilibrados para uma atuação de sucesso neste formato de trabalho.


Os aspectos positivos deste modelo incluem a possibilidade de trabalhar com diferentes organizações, ampliar a rede de contatos, diversificar o aprendizado e ter uma rotina de trabalho mais dinâmica. Há, também, a possibilidade de trabalhar com organizações internacionais de forma remota; o domínio de um segundo idioma (como inglês ou espanhol) pode ajudar a ampliar essas oportunidades.

O modelo de atuação de profissionais sob demanda, por projetos, é uma tendência que tende a se manter e a se fortalecer neste ano.


Atualização constante

Tanto para empregados quanto para desempregados, é fundamental manter-se atualizado sobre o que está acontecendo em seu setor de atuação. O acompanhamento diário do noticiário e a leitura semanal de reportagens mais elaboradas sobre os temas de seu interesse são pré-requisitos para manter a relevância profissional.


Além disso, é importante manter um fluxo constante de leitura de livros com conteúdo técnico, escrito por especialistas de sua área. Cursos gratuitos ou de baixo custo ajudam a democratizar o acesso à informação e ao aprendizado de novas técnicas e tendências. Há muitas opções de podcasts, vídeos e perfis em mídias sociais na internet que disponibilizam conteúdos de qualidade gratuitamente.


Mostrar-se ativo e investir em sua formação profissional, até mesmo em períodos sem ocupação, é uma atitude que atrairá empregadores e contribuirá para ampliar seu repertório, complementando a experiência para processos seletivos atuais e futuros. Neste processo, também é possível que você descubra novas possibilidades de atuação profissional, fazendo escolhas que estejam mais alinhadas com os seus anseios pessoais e profissionais.



* Texto publicado originalmente na Coluna Saber do jornal Correio Braziliense. Disponível aqui. Replicado no blog do Movimento Choice com autorização da autora e do veículo.

Ana Machado é Mestre em Educação por Stanford, especialista em Psicossociologia da Juventude e Políticas Públicas e graduada em Marketing pela Universidade de São Paulo (USP). Eleita Forbes Under 30 em 2019 e colunista do jornal Correio Braziliense. Atua há 8 anos no setor educacional, com passagens por instituições privadas e do terceiro setor.

LinkedIn

Instagram

anamach@alumni.stanford.edu

Já conhece a Experiência Changemaker?

A experiência em Inovação Social para profissionais do futuro.

Receba as novidades do Choice!

Mudar o mundo começa
com a sua escolha!
Vem pro Choice!

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • LinkedIn - Círculo Branco

© 2021 Movimento Choice. Todos os direitos reservados.